Outro Diálogo Impromptu

“Senta aqui do me lado.”

“No chão?”

“No chão.”

Ela se sentou, não se importava em sentar no chão. Perguntou por perguntar. Ele gosta disso.

“Pega.” Ofereceu-lhe uma fruta e um copo de suco.

Ela pousou o copo no chão, a seu lado, e segurou a fruta para comer.

“Não come ainda. Atrapalha beijar.”

“Beijar?” Ela riu da cara de pau dele.

Ele pôs-lhe no rosto, do lado oposto, a mão, cobrindo a bochecha e a orelha. Aproximou-lhe o rosto do seu com carinho e beijou-lhe a bochecha do outro lado, o que estava mais perto de si. Teve de se torcer um pouco para isso, o beijo saiu meio torto. Sem querer, muito perto da orelha. O nariz tocou-lhe os cabelos no começo do pescoço e ele sentiu o cheiro gostoso de seu perfume. Esse perfume lhe fez pensar. Ele demorou um pouco nessa posição, mas só pensava. Achou então que havia passado do limite, e a soltou.

Ela quis fazer-lhe graça, ou provocar, ele não tinha certeza: “Achei que era outro tipo de beijo.” Sorriu sapeca.

Ele então se inclinou em sua direção, abraçou-lhe a cabeça com as duas mãos. Trouxe-lhe o rosto junto ao peito e ao pescoço. Deitou sua cabeça sobre a dela. Muito rápido, afrouxou o abraço. Antes de soltá-la, ainda abaixou um pouco sua cabeça e beijou-lhe a testa, queria falar algo e não sabia o que.

Quando a soltou e se sentaram novamente como antes, olhando o jardim, ele ainda achou que tinha que completar: “Eu também achei.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s