Cara de MSN

A amiga entrou no MSN quase no fim do expediente. E logo pedindo desculpas por demorar a falar comigo. Imagina! Não tem de se desculpar. Não há motivo.

Além disso, ela já tinha me teclado um “bom dia” de manhã cedo 🙂 que a porcaria de sinal do celular me fez demorar a responder. Essa operadora está me fazendo passar por mal criado…

Perguntamos se tudo estava bem um com o outro. É um protocolo social, mas a gente se importa mesmo. Até porque não há coisas melhores pra se conversar com os amigos do que as novidades, boas ou ruim sejam elas.

Eu falei da minha dor de cabeça. Falar com ela ajuda a passar. Eu passei o dia com dor de cabeça. De manhã era fraca. Na volta do almoço, almocei tarde, voltamos depois das três, ela de repente ficou mais forte. Acho que é uma gripe chegando. Brinquei de achar que é dengue. Os colegas haviam diagnosticado. Não, não somos médicos. Mas acham que entendem porque tivemos três casos no andar no último mês. Um dos sobreviventes me interrogou e disse que é dengue “com certeza”.

As mulheres sempre acham que o homem está com frescura quando reclama de dor. Minha mãe, por exemplo, vêm sempre com a conversa da dor do parto. Eu não estava de frescura. Dor de cabeça não é dor forte, é dor chata. É como um parente dissimulado se divertindo em tentar te irritar. Prefiro uma martelada no dedo ou uma topada com o pé descalço na quina da parede. Essas são dores mais leais. Não são dissimuladas como a de cabeça.

Ela não me chamou de fresco. Viram como ela é especial? Ficou preocupada. Eu vou no ambulatório pela manhã, se não passar. Me disse para não esperar. Eu não podia, tinha compromisso importante e não podia me atrasar na saída. Insistiu, me chamou de teimoso. Disso não posso me defender porque ambos sabemos que sou mesmo. Argumentar seria a teimosia cabal.

A única saída era mudar de assunto ou mandar alguma coisinha pra ela entender que, embora teimoso, eu apreciava, e aprecio muito mesmo, a preocupação e, também, que não queria discutir com ela:

    rs se continuar mal eu vou no ps
    (K) te adoro rs

Ri porque era uma trapaça óbvia. Para trapacear, falei o óbvio que ela já sabia. Até achei que seria repreendido por tal manobra evasiva. Mas ela respondeu:

    :$
    tbm adoro vc, seu teimoso!! rs

Não sei se ela imaginou o bem que ler isso me fez.
Duas baias depois da minha deu para notarem parte desse bem. Dois colegas zoaram:

“O doido está com cara de MSN, olha ali?”
“Ô doido, está namorando o note? Está assistindo filme no note? O quê que está passando aí?”
“O quê foi que você viu aí na tela? Tua PL?”
“Tu abriu um sorriso aí, como se o note estivesse conversando contigo.”

Mandei-os às favas. São meus amigos e também companheiros de trabalho. Voltaram ao que faziam antes.

Eu não namorava o note.
E nem me pareceu mesmo ter passado a dor de cabeça. Mas aliviou muito.
Aquele carinho da amiga preocupada foi tão bem-vindo que valeu por muito mais que um analgésico.

😉

8 comentários em “Cara de MSN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s