Salada de Tomates

Hoje eu gostaria de escrever sobre uma coisa bem simples. Como… como… como sobre como fazer uma salada de tomates. Sim, uma salada de tomates. Uma coisa bem simples que, para falar a verdade, eu nem sei direito se sei fazer. Algo que não julgue o senhor, por ser assim simples, seja simples. Porque isso de cortar, saltar, azeitar, servir, pode parecer ridiculamente trivial para quem sabe, para quase todo mundo. Mas para os que não sabem, os quase ninguém, isso é matéria avançadíssima. Não sabem os espertos o que é ter numa mão uma faca e na outra o tomate, e não fazer a mínima ideia de como usá-los, saber sem o mínimo de habilidade para um ter pena do outro. Imagine-se, a dama ou o cavalheiro, em tal situação. Imagine. Imagine o que é estar impotente, ou melhor, imobilizado, diante do que para os outros é o óbvio. Imagine. E acho que então começará a entender os sofrimentos humanos.