Isto é amarelo. Já foi gema de ovo. Aqui, é azul. Era pedra. Deu trabalho para moer. Este vermelho, era inseto. E este, além de inseto, terra. Estes verdes eram plantas. O marrom, terra. Óbvio. Este cinza sempre foi cinza. É cinza de madeira queimada. O outro ali também. O preto, eu não sei de onde saiu.

Alguém, e eu imagino que não deva ter sido uma pessoa só, teve idéia de colocá-los em potinhos e usar para pintar. Chamam-nos tintas. E agora podem ser um pôr-do-sol, uma flor ou o mar. Ou tudo isso junto mais um casal de crianças deitado na areia brincando de adivinhar as formas das nuvens.