Diálogo Impromptu

“Sabe o que é o pior da vida? Ela é longa demais…”

“Mas você, agora mesmo estava reclamando dela ser muito curta.”

Ela riu de ele ainda não tê-la entendido. Inocente o menino ainda. Alisou-lhe o cabelo com a mão e riu antes de falar.

“A vida é curta demais para se aproveitar. São poucas oportunidades, não dá para desperdiçá-las. Quem erra não tem muito tempo para consertar. Menos ainda para tentar de novo. Você tem de fazer as coisas bem feitas sempre, com cuidado. Ninguém sabe se vai ter uma segunda chance.”

“Mas então, decida-se, é curta ou longa?”

“É curta para tentar. Mas é muito longa para lamentar. Você vai ver que não dá muito tempo para fazer. Mas, depois de feito, é muito tempo para viver a coisa mal feita.”