Da série “Esboços de Diálogos”

“Quê que foi? Você não sente mais nada por mim?”

“Sinto sim, igual.”

“Então?”

“É diferente agora.”

“O quê?”

“Todo esse tempo, eu sentindo o mesmo por você, onde você estava?”